[Crítica] KISS – Alive! Box Set 1975-2000

by

KISS – Alive! Box Set 1975-2000
Data de lançamento: 2006
Género: Rock / Hard-Rock
Editora: Universal Music / Mercury Records

Tracklist:

Wikipedia

Line-up:

Gene Simmons – baixo, voz (Alive!, Alive II, Alive III, Alive IV)
Paul Stanley – voz, guitarra rítmica (Alive!, Alive II, Alive III, Alive IV)
Peter Criss – bateria, voz (Alive!, Alive II, Alive IV)
Ace Frehley – guitarra, voz (Alive!, Alive II, Alive IV)
Eric Singer – bateria (Alive III)
Bruce Kulick – guitarra (Alive III)

Começo esta crítica com a possivel pergunta, porque não criticar cada um dos álbuns que compoem esta box em vez da box no seu todo. Simplesmente porque os álbuns principalmente os dois primeiros Alive são dificeis de encontrar hoje em dia nas lojas, depois porque o quarto disco incluido chamado “Alive IV: The Millenium Concert” é exclusivo deste lançamento, e quando digo exclusivo digo mesmo unicamente lançado nesta box de 2006, 6 anos depois do respectivo concerto. E por último porque toda a box é um mimo de nostalgia e material de qualidade praticamente impar no mercado e até no catálogo da banda.

Em termos de conteúdo encontra-mos um involucro de plástico que depois de removido faz com que se desdobre em várias partes como que um desdobrável mostrando os fantásticos CDs ao vivo lançados pela banda excluindo o MTV Unplugged e o Symphony. São eles Alive! (1975), Alive II (1977), Alive III (1993), Alive IV (2000). Cada um retratando diferentes épocas, contextos e formações do grupo sendo que apenas na altura do Alive III é que não se encontravam todos os membros originais. A colectânea de luxo traz ainda um booklet magnifico que complementa a release com extensas 77 páginas de fotos e testemunhos dos membros, uma preciosidade.

Se bem que o ponto alto seja a inclusão do mítico “Alive IV The Millenium Concert” gravado no virar do século no Canadá na “The Farewell Tour” com Ace Frehley, Peter Criss (que já não se encontram no grupo actualmente), Gene Simmons e Paul Stanley. O disco que era para ter saído em 2000 depois de ficar na gaveta é finalmente lançado em 2007.

O primeiro disco que podemos encontrar é o mais mítico ao vivo do grupo e da história do Rock, tendo sido o primeiro album duplo gravado de sempre, foi responsável por lançar para o estrelato definitivo uma banda que sempre se avizinhou mais talhados para as performances explosivas ao vivo do que em estúdio. Disco recheado de clássicos que mesmo 33 anos depois foi tocado na integra na Digressão deste ano “Alive 35 World Tour” comemorativa das três décadas e meio de rock fantástico e festivaleiro dos famosos mascarados. “Strutter”, “Got To Choose”, “Firehouse”, “She”, “Black Diamond” e “Rock and Roll All Nite” são algumas das melhores faixas se bem que todo o álbum seja obrigatório na coleccção KISS e não só.

O segundo disco é a segunda parte da série Alive, gravado em 1977 aqui lançado igualmente com as faixas bónus de estúdio da versão especial. Não sendo o mesmo favorito ao vivo da banda, marca o pico da sua notoriedade. Faixas como “Detroit Rock City”, “King of The Night”, “Love Gun”, “Shock Me”, “God of Thunder”, “Shout it Out Loud”, “All American Man”, “Larger Than Life” são referências.

Chegados ao terceiro disco chegamos também ao Alive III gravado em 1993 na altura em que dois membros originais já não se encontravam entre o quarteto (Ace e Peter) e os muito talentosos Eric Singer e Bruce Kulick preenchiam os seus lugares. A banda também estava na fase sem as famosas maquilhagens e fatos que lhes deram nome mas com a mesma presença e explosividade em palco com um punhado de excelentes músicas dos álbuns “Hot in The Shade” e “Revenge” da década de 90. O som do grupo soa aqui mais cru, pesado, cheio de riffs e solos mais técnicos e uma bateria irrepreensivel sob comando de Eric. Um dos meus discos favoritos de sempre. Hits como “Creatures of The Night”, “Deuce”, “Unholy”, “Heaven’s on Fire”, “Domino”, “I Was Made for Loving You”, a magnânima “Forever”, “Take It Off”, “Lick it Up”, “God Gave Rock N Roll To You II” e a rendição do hino americano “Star Spangled Banner”.

A terminar a colectânea encontramos o “Alive IV Millenium Concert” que já descrevi anteriormente, um exclusivo absoluto pela primeira vez, gravado no último dia do ano de 1999 até 1 de Janeiro de 2000 no BC Place Stadium em Vancouver, Canadá. Os membros originais estavam agora reunidos desde 1996 e encontravam-se na suposta digressão de despedida, despedida essa que marcou apenas a saída de Ace e depois mais tarde Peter Criss em 2003 logo após a gravação de Symphony. Este álbum captura álguns êxitos do álbum de originais “Psycho Circus” de 1998, curiosamente o último. Menção para as faixas “Psycho Circus”, “Heaven’s on Fire”, “Into The Void”, “Do You Love Me?”, “Let Me Go Rock N Roll”, “100.000 Years”, “Beth” e claro “Rock And Roll All Nite”.

Em suma, um lançamento delicioso, retrospectivo mas com novidades, com uma apresentação magnífica, um booklet com imagens raríssimas de várias fases da banda e ainda um preço de cerca de 48€ em Portugal. Um artigo para fãs e para apreciadores de bom rock/hard-rock de uma das bandas mais influentes de todos os tempos. Obrigatório de que forma for. Poderá encontrá-lo por exemplo nas Fnacs.

notas10

Etiquetas: , ,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: