[Crítica] Black Sabbath – Heaven And Hell

by

Black Sabbath – Heaven And Hell
Data de lançamento: Abril 1980
Género: Heavy Metal
Editora: Vertigo Records

Tracklist:

1. “Neon Knights” – 3:49
2. “Children of the Sea” – 5:30
3. “Lady Evil” – 4:22
4. “Heaven and Hell” – 6:56
5. “Wishing Well” – 4:02
6. “Die Young” – 4:41
7. “Walk Away” – 4:21
8. “Lonely is the Word” – 5:49

Lineup:

Ronnie James Dio – vocais
Tony Iommi – guitarra
Geezer Butler – baixo
Bill Ward – bateria
Geoff Nicholls – teclado (de fundo)

“Heaven And Hell” dos Black Sabbath ficou marcado por ser o primeiro álbum da banda sem a participação do vocalista Ozzy Osbourne, considerado um ícone do Rock na altura. Para o seu lugar entrou Ronnie James Dio, possivelmente o vocalista de Metal com a voz mais poderosa e mais marcante, a par de Rob Halford (Judas Priest) e Bruce Dickinson (Iron Maiden).

O que Ronnie James Dio trouxe ao som dos Black Sabbath, foi um Heavy Metal mais melódico, próximo da sonoridade de bandas como Judas Priest, Iron Maiden e Saxon, e isso fica logo demonstrado na primeira faixa, “Neon Kights”. Uma música pesada, bem ao estilo de Tony Iommi, mas com mais melodia que os anteriores trabalhos e músicas da banda, para conjugar com a esplendorosa voz de Dio, que de resto faz um trabalho fenomenal.

“Children Of The Sea” e “Lady Evil” são faixas mais “calmas”. A primeira é clássica da era de Dio, contando com uma letra muito bonita e um solo de guitarra de Iommi espectacular. “Lady Evil” soa mais Hard Rock, mas Iommi não deixa passar mais que essa sensação, pois os riff’s elaborados ao longo da faixa, a tornam bem Metal.

A faixa “Heaven And Hell” é clássico absoluto do Heavy Metal e todo o fã de Heavy que se preze deve ouvir esta música dos Black Sabbath. Riff poderoso durante a maior parte da música, vocais de Dio muito bem elaborados, uns ritmos excepcionais de Bill Ward e o baixo demolidor de Geezer Butler fazem desta música a melhor música do album e das melhores faixas de Metal de sempre.

“Wishing Well” é faixa bem “alegre” e viciante, com uma sonoridade também ela mais Hard Rock, mas muito bem construída, principalmente nos mini-solos que Iommi vai elaborando ao longo da faixa.

“Die Young” é outro clássico da banda. Consegue conjugar muito bem o estilo pesado dos Black Sabbath com a melodia vocal de Dio, formando uma das melhores faixas do álbum, principalmente a nível lírico.

“Walk Away” e “Lonely Is The Word” terminam o álbum em beleza, com uma sonoridade ao estilo de “Wishing Well”, onde Dio, como demonstra ao longo de todo o álbum, se mostra excepcional.

Para mim, considero a era Dio nos Black Sabbath, melhor que a era Ozzy na banda. Não foram certamente álbuns tão influentes como os primeiros lançados pela banda liderada por Tony Iommi, mas foram álbuns mais elaborados a nível lírico e mesmo a nível instrumental. Se tiver que focar pontos negativos neste trabalho, será o de ser curto e de nos deixar a querer mais! Recomendado a todos os fãs de Heavy Metal, em especial de Iron Maiden e Judas Priest.

notas10

Etiquetas: , , , , , ,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: