[Crítica] Iron Maiden – No Prayer For The Dying

by

Iron Maiden – No Prayer For The Dying
Data de lançamento: Outubro 1990
Género: Heavy Metal
Editora: EMI Records

Tracklist:

1. “Tailgunner” (Bruce Dickinson, Steve Harris) – 4:15
2. “Holy Smoke” (Dickinson, Harris) – 3:49
3. “No Prayer for the Dying” (Harris) – 4:23
4. “Public Enema Number One” (Dickinson, Dave Murray) – 4:13
5. “Fates Warning” (Murray, Harris) – 4:12
6. “The Assassin” (Harris) – 4:37
7. “Run Silent Run Deep” (Dickinson, Harris) – 4:34
8. “Hooks in You” (Dickinson, Adrian Smith) – 4:08
9. “Bring Your Daughter… to the Slaughter” (Dickinson) – 4:45
10. “Mother Russia” (Harris) – 5:31

Lineup:

Bruce Dickinson – Vocais
Dave Murray – Guitarra
Janick Gers – Guitarra
Steve Harris – Baixo
Nicko McBrain – Bateria

Depois do excelente “Seventh Son Of A Seventh Son”, a banda inglesa viu partir um dos seus maiores ídolos. Adrian Smith estava de saída da banda para seguir carreira a solo. Para o seu lugar entrou o “odiado” (injustamente) Janick Gers. É lançado então, no decorrer de 1990, o álbum “No Prayer For The Dying”.

Desde o seu inicio, notamos algumas mudanças em relação ao som que vinha sendo praticado pela banda na década de 80. Continuava a ser uma sonoridade Heavy Metal, mas mais simples, mais “comercial” (não era, mas dava essa sensação), menos elaborado a nível técnico e onde até Bruce Dickinson se nota com uma voz menos melódica e pouco forte.

Será então este, um mau álbum de Heavy Metal? Nem por isso, apenas não se identifica muito com o que os Iron Maiden vinham fazendo naquela altura. Em certo ponto se pode perceber que a troca de guitarristas, tenha trazido alguma diferença de sonoridade á banda, mas todos sabemos que o “cérebro” da banda é Steve Harris. Então o que falha concretamente?

Todas aquelas músicas épicas de Iron Maiden, que influenciaram várias bandas por todo o mundo, com a sua excelente melodia e qualidade lírica, desaparecerem. Não temos presente neste trabalho, nenhuma música que ultrapasse os 6 minutos de duração e das faixas presentes em “No Prayer For The Dying”, apenas destaco as canções “No Prayer For The Dying”, “Public Enema Number One”, “Fates Of Warning”, “Run Silent Run Deep” e “Mother Russia”, possivelmente a melhor do álbum. Alguns bons solos de guitarra, Nicko “escapa” na bateria com ritmos vibrantes e precisos, como nos habituou e um Steve Harris que ainda consegue marcar a sua presença com o seu baixo “demolidor” em grande parte das faixas. Bruce Dickinson é que tem uma prestação abaixo do esperado e depois aliado a um trabalho que facilmente se escolhe como mais “fraco” em relação aos outros discos da banda, este “No Prayer For The Dying” é um bom álbum de Heavy Metal que os fãs da banda e do Metal em geral, deveriam de experimentar ouvir.

Nota: 8.0/10

Etiquetas: , , , , ,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: